Produto Viável Mínimo e seu sucesso nos negócios

30 out

Você conhece a metodologia do Produto Viável Mínimo (MVP, de Minimum Viable Product)? Sabia que esse método é um dos mais usados e conhecidos quando o assunto é desenvolvimento de produtos e funções? Especialmente para você que tem vontade de empreender ou que é empreendedor, é importante possuir o conhecimento sobre o que é o MVP. É pensando nisso que nosso artigo irá trazer as informações que você precisa, como o entendimento por trás desse método, sua utilidade, alguns exemplos e, sobretudo, os passos certos para você criar o seu Produto Viável Mínimo.

1) O que é essa metodologia?

No mundo do empreendedorismo, é essencial saber a respeito do Produto Viável Mínimo para impulsionar o seu negócio. Essa metodologia é utilizada para auxiliar no processo de validação de ideias de negócios, produtos e soluções. Em outras palavras, um Produto Viável Mínimo é uma demonstração simplificada de um produto, que pode ser apresentada com uma quantidade diminuta de trabalho e desenvolvimento. 

Dessa forma, a mentalidade por trás desse método é desenvolver uma versão simples de um determinado produto, adicionando e investindo o mínimo de recursos. Isto é, fique ciente que seu objetivo é validar sua ideia antes de produzir o produto final.  

Quanto mais você desenvolve suas ideias, mais sucesso de criar um excelente MVP você terá.

A ideia do MVP é que você aprenda o mais rápido possível qual o produto ideal para seu cliente. Não interessa se ele está fazendo isso de forma manual ou da mais tecnológica possível. O ponto mais importante é se ele entrega valor ou não” – Sulivan Santiago, líder da área de tecnologia da aceleradora ACE. 

O MVP virou realidade e ganhou fama através do empreendedor do Vale Silício chamado Eric Ries, que é conhecido por ser criador do movimento e livro Lean Startup. Dessa forma, esse seu movimento foi uma espécie de uma estratégia voltada para negócios que auxiliam startups, dispondo de recursos com eficiência. Enquanto o seu livro lida com abordagem de administração, inclusive sendo o principal responsável para popularização da prática do MVP. 

Assim, a metodologia do Produto Viável Mínimo se encaixou formidavelmente em startups, já que esse tipo de empresa não possui tanto capital. Contudo, o MVP é aplicável em qualquer tipo de empresa, seja de pequeno até de grande porte, sendo um método utilizável em qualquer tipo de negócio que tenha como escopo à otimização de recursos. Sobretudo, em negócios que precisam validar uma ideia rapidamente para não perder o timing do mercado.

Começar com Produto Viável Mínimo é uma excelente opção, que pode ser o real diferencial para o sucesso do seu negócio.

2) A utilidade do MVP 

O pensamento do MVP é bem útil para o início de qualquer empresa, apresentando uma série de vantagens e, sobretudo, permitindo que os empreendedores consigam testar suas ideias de negócios e enxergarem se elas realmente possuem fundamento.  

O maior motivo do sucesso dessa metodologia é o fato de englobar muitos fatores de risco, como instabilidade econômica e alto nível de concorrência. Esse método é vantajoso por ser uma forma bastante diferenciada e engenhosa, uma vez que através dela você consegue testar uma ideia, ou seja, experimentar uma ideia antes de depositar seu tempo e dinheiro.  

MVP mostra a visão inicial do seu negócio ou produto, revelando se sua ideia está ligada um produto interessante.

Uma de suas utilidades é justamente a redução dos fatores de risco no mercado, com a finalidade de visualizar se de fato as pessoas irão querer comprar seu produto. Outra vantagem é que o MVP faz constante contato com o público alvo, evitando que você lance um produto que caia em desuso ou que seja desaprovado, além de fazer com que o empreendedor compreenda o que o seu cliente deseja.  

Sobretudo, temos como ponto positivo os baixos custos. Ou seja, é um método que possui um custo barato, o que resulta em uma formidável diminuição de gastos, além de um aumento significativo quando se trata de celeridade nos processos.

3) Não confunda Produto Viável Mínimo com protótipo

A princípio, é um erro você achar que MVP e protótipo são a mesma coisa, ambos possuem conceitos bem diferentes. Enquanto o protótipo é um modelo produzido para ser testado, para ser suscetível a alterações e modificações e que está ligado ao aprendizado, o MVP já almeja outro caminho e quer demonstrar algo mais definido.

Logo, o Produto Viável Mínimo está integrado com o produto final e é identificado como uma proposta de valor entregue com caráter mais sintético, diferentemente do protótipo. Todavia, caso você queira saber mais sobre protótipo em específico e sua importância para a inovação, temos um artigo nesse link que lhe ajudará a entender perfeitamente.

4) Exemplos de MVP 

Separei três negócios de sucesso que implantaram a ideia do MVP e foram bastante felizes com a escolha dessa metodologia: 

4.1) Twitter 

Primeiramente, temos a famosa rede social Twitter a qual foi lançada no ano de 2006 e, hoje em dia, é uma das mais usadas no mundo. Assim, ela nasceu em um hackathon e não fez tanto sucesso no início, pois estava perdendo clientela para o Itunes. 

Dessa forma, surgiu a ideia de criar um mensageiro interno por intermédio de SMS com a finalidade de que funcionários dialogassem entrem si, isto é, o que veio a se tornar o MVP do Twitter.  

4.2) Spotify  

O famoso serviço de streaming de música, podcast e vídeo também adotou a metodologia do MVP, que tinha como a principal função na época o streaming de música. A empresa trabalhou nessa opção e executou testes a fim de ter noção de que o projeto iria para frente e, felizmente, o Spotify foi muito bem aceito pelo público e hoje é pago por grande parte do mundo. 

4.3) Facebook 

Essa rede social dispensa comentários, é detentora de uma quantidade absurda usuários e, sobretudo, possuindo até filme pelo seu impacto mundial. No início do Facebook, a ideia era justamente conectar os alunos das universidades norte-americanas e fazer com que eles trocassem mensagens. Contudo, essa funcionalidade já era presente em muitos sites, mas o Facebook se destacou dos demais pela sua simplicidade.   

5) Os passos para criar um MVP

Como todo processo, é necessário seguir passos para que ele dê certo. Portanto, aqui você encontrará os passos necessários para criar seu Produto Viável Mínimo. 

5.1) Determinar a proposta do valor 

Definir essa questão é um dos principais passos no período de criação do MVP, uma vez que é fundamental a representação dos valores centrais do produto. Logo, no momento de decretar a proposta do valor, você conquista a atenção do público e, consequentemente, adquirirá lucro.  

5.2) Selecione seu público 

Selecionar o público é muito importante, no qual você deve encontrar seu nicho. Uma coisa que você precisa se atentar é não trabalhar com um público muito grande, pois não haverá foco. Por exemplo, se o seu público for grande demais, você pode ter dificuldades em relação ao controle de seu produto e gerar uma má impressão.  

5.3) Estabeleça o tempo de teste 

É imprescindível determinar o tempo de teste para a execução de seu produto ou serviço. Aplicar pouco tempo pode resultar em falhas e insuficiência no que diz a respeito ao teste, da mesma forma que prolongar muito pode afetar o seu lançamento.

5.4) Avalie a resposta do mercado com o produto ou serviço  

Avaliar a aprovação ou negação do público em relação ao que você produziu é importantíssimo. Esse passo é vital para enxergar se é viável aplicar um investimento no desenvolvimento do produto ou execução do serviço.

5.5) Considere os feedbacks  

Considerar e interpretar os feedbacks dos usuários é um passo bastante significativo! Essa ação irá avaliar se o seu serviço ou produto está preparado para ser lançado no mercado e, sobretudo, se precisa de modificações e alterações. Assim, nunca deixe de pensar no que seu público almeja e deseja, caso contrário estará desconsiderando a respostas dos usuários.  

Então, você acha que está preparado para criar o seu Produto Viável Mínimo? Conte para nós nos comentários como foi sua experiência desenvolvendo seu produto, ou comente aquela dúvida ou questão que queira levantar sobre esse assunto.

Cássio Galvão

Logo do LinkedIn

Criador de conteúdo na Idea

Bacharel em Direito pela Universidade Católica de Pernambuco. Já com prática e experiência na criação de vários tipos de conteúdo por 1 ano, agora almejando me aperfeiçoar na parte tecnológica como um todo.

Veja também:

  • 29 nov

    O poder da sustentabilidade dentro de sua empresa

    Continue lendo