Como fazer o seu próprio console emulador usando o RetroPie

18 nov

Quem nunca teve o sonho de produzir seu próprio console e jogar seus jogos prediletos? Aqui vamos te dar a oportunidade de saber como criar um videogame que será capaz de emular uma série de jogos clássicos, podendo conectá-lo a qualquer tipo de monitor ou televisão habilitada com HDMI. Para a construção desse respectivo projeto, vamos usar um programa chamado RetroPie! Assim, nesse artigo explicaremos o que realmente é o RetroPie, abordando os requisitos mínimos para sua instalação e, sobretudo, esclarecendo de forma sucinta as etapas necessárias para você produzir seu console emulador do jeito certo. 

1) O que é RetroPie? 

RetroPie é um software criado com a simples função de rodar muitos jogos e, principalmente, aqueles retrôs pertencentes aos consoles antigos através de um Raspberry Pi. Além disso, ele é considerado como um dos projetos mais populares do Raspberry Pi, possuindo um sistema operacional bastante utilizado chamado Raspbian que te dá a liberdade para instalar uma quantidade considerável de emuladores, como o Game Boy, Nintendo 64, Playstation, Genesis, Atari, entre outros.

Em relação aos modelos do Raspberry Pi, o mais potente é o Raspberry Pi 4. Esse Raspberry possui a maior velocidade e desempenho em relação aos modelos anteriores, sendo um dos seus pontos fortes a sua capacidade USB tipo C e seu Gigabit Ethernet.

Sobretudo, o mais acessível e popular no Brasil é o Raspberry Pi 3 B +, que possui um excelente processador, além de uma Wi-Fi aprimorada e padrão do Power-over-Ethernet.

Além disso, um dos muitos pontos positivos do RetroPie é seu fácil manuseio. Esse software possui uma interface simples e que é bem tranquila de entender, além de possuir um processo de instalação que é ainda mais simplificada do que a própria interface. Em outras palavras, instalar o RetroPie está longe de ser tarefa difícil, mas sim simplória e que provavelmente não lhe dará nenhuma dor de cabeça.  

Clicando aqui você acessará o site oficial do RetroPie, que te deixará informado sobre atualizações e notícias, além de disponibilizar downloads essenciais para você começar a usar esse software.

2) Requisitos mínimos para instalar o RetroPie

2.1) Raspberry Pi (Zero, A, A+, B, B+, 2, 3 e 4)

2.2) Gamepad USB

2.3) Cartão MicroSD

2.4) Leitor de cartão MicroSD

2.4) Fonte de Alimentação (Raspberry Pi)

2.5) Cabo HDMI

2.6) Case Raspberry Pi

3) Comece colocando seu Raspberry Pi em um case

É importante que você tenha um case para seu Raspberry Pi para evitar danificar o equipamento. Dessa forma, é também aconselhável fazer uso de parafusos a fim de prender o Pi com uma estabilidade adicional.

Exemplo de case para Raspberry.

Esse case pode vir com pequenos dissipadores de calor de alumínio para CPU e GPU, já que o Pi pode ficar bem quente ao emular alguns jogos. Ele também fornece acesso aos pinos do GPIO, caso você precise para executar outros projetos.

4) Faça o download da imagem do cartão SD RetroPie

A configuração do RetroPie fica por conta do cartão SD. Já que o Raspberry Pi não possui um disco rígido interno, faça uso de um cartão MicroSD com a finalidade de armazenar todo sistema operacional e os arquivos nele contidos.

Assim, para configurar o RetroPie, faça download e descompacte a última imagem do cartão SD RetroPie, que te fará adquirir um novo arquivo nomeado de retropie-rpi3.img (caso esteja usando o Raspberry Pi 3). Aliás, existem duas versões de imagem do cartão SD RetroPie: uma para o Raspberry Pi Zero, A, B, A + e B + e outra para o Raspberry Pi 2 e 3.

O Raspberry Pi Zero é uma das opções que você tem para usar na criação do seu console.

É recomendável usar um cartão de 32 GB, pois é um modelo que possui bastante espaço para ROMs de jogos. Todavia, um cartão SD de menor porte também funcionará sem problema algum! Além disso, um Raspberry Pi requer um cartão mínimo de 4 GB para trabalhar.

5) Formate seu cartão SD para operar com o Raspberry Pi

Primeiramente, é necessário que você formate o cartão SD como FAT. Dessa forma, insira seu cartão SD no leitor apropriado e você terá seu respectivo cartão SD exibido como uma unidade em seu computador.

Em relação ao seu formato, caso seu cartão SD tenha 32 GB ou menos, a formatação será como MS-DOS (FAT). Contudo, se o seu cartão SD conter 64 GB ou mais, formataremos como ExFAT.

Se o assunto é formatar no Windows e no Mac, é necessário saber alguns procedimentos. No Windows, você deverá abrir o Explorador de arquivos e localizar o cartão SD, clicando com o botão direito do mouse e selecionando a opção Formatar no menu. No Mac, abra o utilitário de Disco e selecione seu cartão SD no painel esquerdo e, em seguida, clique no botão Apagar. Por fim, selecione o formato que deseja, dê um nome e novamente clique em Apagar.

6) Instale a imagem RetroPie

Para esse trabalho, usaremos o Etcher, um software de código aberto, multiplataforma, que você pode operar no Windows, Mac e Linux. Logo, instale o Etcher, abra-o e selecione a unidade de cartão SD e a imagem baixada no seu cartão SD.

O Etcher possui uma interface bastante definida e simples.

Para baixar o Etcher, é necessário que você entre em seu site oficial clicando aqui.

7) Ponha seu cartão SD em seu Raspberry Pi e conecte seus periféricos

Nessa etapa você deve ejetar o cartão SD e inseri-lo em seu Raspberry Pi. Em seguida, conecte seu controlador de jogo USB, ou seja, o Gamepad USB e plugue o cabo HDMI em um monitor ou televisão. Para finalizar, conecte também uma fonte de alimentação MicroUSB, mas lembre-se de conectar essa fonte depois de conectar os outros cabos periféricos para que o Pi detecte todos os periféricos de forma correta.

8) Conecte seu Pi à Internet

É aconselhável conectar seu Pi à Internet para adicionar ROMs de jogos com mais facilidade e, sobretudo, acessar recursos adicionais, como a descrição e classificação dos jogos.

Caso você possua um Raspberry Pi Zero W, Raspberry Pi 3 ou 4, já está inserida a opção de Wi-Fi dentro do sistema. Para conectar é bem simples, selecione o ícone do menu RetroPie e selecione WIFI.

Em caso de utilização de Pi mais antigo e sem Wi-Fi embutida, você poderá transferir ROMs via USB. Porém, se você quer usar essa funcionalidade da Internet ligada a um desses Pis mais antigos, conecte um cabo Ethernet ou um dongle Wi-Fi USB.

9) Expanda seu cartão SD com a finalidade de utilizar todo o espaço útil

Se seu SD for maior que 4 GB, você deverá expandi-lo antes que o Pi possa usar o espaço restante. Para realizar essa atividade, você precisará iniciar a ferramenta de configuração do Raspberry Pi.

Aliás, você pode usar a interface RetroPie para realizar essa tarefa. Na tela principal, clique no ícone do menu RetroPie e selecione RASPI-CONFIG. Agora, escolha Expandir sistema de arquivos ou expand_rootfs no menu para, em seguida, reiniciar o seu Pi para completar essa etapa.

10) Configurando seu controle

Agora é hora de configurar seu Gamepad USB para funcionar com seu Pi. Você tem liberdade para escolher o Gamepad que desejar já que é admitido qualquer tipo, encontrando na internet muitos modelos e com uma grande variedade de preço e qualidade.

Para configurar seu Gamepad e colocá-lo para operar com o sistema e, sobretudo, com os jogos, é necessário que você inicialize seu Pi. Logo, ele iniciará de forma automática a interface do usuário RetroPie, na qual você será solicitado a configurar seu controle ao seu gosto.

11) Encontrando os ROMs dos jogos

Em relação as ROMs dos jogos, o RetroPie possui uma cópia do EmulationStation, que fornece a interface do usuário e interpreta os arquivos da ROM. Aliás, o RetroPie já vem com alguns jogos clássicos pré-instalados, como Quake, Cave Story e Duke Nukem 3D. Enfim, achar as ROMs é uma tarefa relativamente fácil, você pode encontrar muitos em sites de Torrent.

12) Hora de instalar os ROMs

Para instalar sua ROM é só conectar uma uma unidade flash USB à sua porta USB. Além disso, existem algumas formas adicionais de você copiar ROMs para o RetroPie que podem ser encontradas na RetroPie Wiki.

Com seu Pi conectado à Internet, você deve reconectar o FileZilla e navegar até o seguinte diretório:

/home/pi/RetroPie/roms

Em seguida, descompacte as ROMs dos jogos que deseja e carregue cada pasta do jogo na pasta principal do sistema de jogo. Por exemplo, caso você baixe uma ROM de The Legend of Zelda ou Duck Hunt, você carregaria a pasta desse jogo no diretório “nes”. No final desse processo, reinicie seu Pi.

13) Hora de jogar!

Pronto! Após seguir esses dez passos, você conseguirá ter em mãos seu próprio console emulador e, acima de tudo, jogar uma grande quantidade de jogos clássicos. Portanto, use e abuse desse seu console homemade, reviva sua infância!

Ficou com dúvida em algumas das etapas? Comente aqui embaixo para te respondermos! Ou processo foi um sucesso e você está jogando feliz da vida? Fale nos comentários como foi sua experiência de criar seu console emulador, nos dê seu feedback!

Iago Nicolas

Logo do LinkedIn

Consultor na Idea

Estudante de engenharia eletrônica com foco em aprendizagem de máquinas, apaixonado por tecnologia e busca permitir o fácil acesso da mesma para todos.

Veja também:

  • 29 nov

    O poder da sustentabilidade dentro de sua empresa

    Continue lendo