O conhecimento que você precisa ter sobre a indústria 4.0

15 out

É verdade que a indústria 4.0 é um novo termo que está chamando atenção no mundo inteiro por fazer conexão com as inovações do cenário tecnológico nos processos de indústria e, sobretudo, por ser carregado de contexto e benefícios. Uma verdadeira tendência e referência no cenário da tecnologia, esse conceito vêm adquirindo cada vez mais fama e respaldo, sendo de extrema importância que você tenha noção de sua definição e conhecimento diante de suas características e influências no mercado.

1) O que é indústria 4.0?

A indústria 4.0, chamada também de quarta revolução industrial, é uma expressão recente a qual reúne as inovações tecnológicas que aconteceram nos últimos tempos, além de serem caracterizadas como rentáveis e revolucionárias. Dessa forma, ela está ligada fortemente à evolução de produtos, sistemas e processos, mostrando que é um conceito que realmente engloba certas tecnologias com vários fins, como os de troca de dados e automação.

Imagem ilustrativa da indústria 4.0

Além disso, a indústria 4.0 é incrivelmente eficiente e consegue apresentar uma série de pontos positivos, como aumento de produtividade, diminuição de custos, facilitação na operação das “fábricas inteligentes” e a descentralização do controle dos processos produtivos. Isto é, quanto mais pessoas e empresas agregarem a essa revolução, mais qualidade e melhoria alcançarão no que diz a respeito às suas condições de trabalho.

2) O nascimento da expressão

Primeiramente, esse termo surgiu na cidade de Hannover, Alemanha, onde acontece todo ano uma feira tecnológica no mês de abril. Na edição de 2011 desse evento, em um projeto de estratégias do governo alemão voltado para a área da tecnologia, o conceito da indústria 4.0 foi revelado ao mundo e já conquistou a atenção do público em seu primeiro contato.

Posteriormente, em abril de 2013, foi publicado um trabalho para o desenvolvimento da indústria 4.0 e isso gerou mais informação e conteúdo sobre esse termo. Assim, nasceu à sua conceituação que se trata da conexão de processos, máquinas e sistemas, dando a oportunidade para companhias e firmas criarem redes através de toda sua linha de produção e, sobretudo, controlar múltiplas ações de forma autônoma.

Portanto, graças ao nascimento dessa indústria, as fábricas desenvolvidas terão à liberdade e autossuficiência para melhorar processos com base na prevenção de falhas, controle de manutenção e, por fim, adequação de condições e modificações não programadas na criação.

3) Os princípios da indústria 4.0

Como já compreendemos o que é indústria 4.0 e sua origem, é interessante saber sobre os seis princípios que estão inseridos nela:

3.1) Capacidade de operação em tempo real: Trata-se da possibilidade de coletar e analisar dados de forma imediata.

3.2) Descentralização: É a habilidade dos sistemas cyber-físicos de tomarem decisões de acordo com as necessidades de produção e sem intervenção humana.

Por outro lado, um exemplo de descentralização que podemos ilustrar é a inteligência artificial, que tem como objetivo a criação de sistemas capazes de executar atividades simulando o raciocínio humano.

3.3) Interoperabilidade: É a capacidade de um determinado sistema utilizar a comunicação com transparência em conjunto a outro sistema.

3.4) Modularidade: Refere-se a uma elaboração adequada com busca de módulos na produção, o que oferece uma flexibilidade para modificar tarefas das máquinas. Esse princípio fornece uma customização maior dos produtos.

3.5) Orientação a serviço: Esse princípio lida com o oferecimento de serviços, o qual acontece por intermédio da Computação em Nuvem.

3.6) Virtualização: A existência de uma cópia virtual das fábricas inteligentes, que permite rastrear e monitorar todos os processos mediante múltiplos sensores inseridos na planta.

4) Os principais pilares da indústria 4.0

Assim, agora que você conhece os princípios da indústria, é necessário ter noção das tecnologias que possuem uma finalidade na indústria 4.0. Logo, separei quatro pilares de destaque da quarta revolução industrial:

4.1) Big Data Analytics

Tratam-se de estruturas de dados extensas e complexas que utilizam abordagens inovadoras para captura, análise e gerenciamento de informações. Dessa forma, a Big Data lida com dados de importância, fornecendo a segurança destes e, sobretudo, compartilhando essas informações por intermédio de redes industriais. Para executar esse trabalho, a Big Data Analytics conta com fatores importantíssimos: Conexão, Conteúdo, Comunidade, Customização, Cyber e Cloud.

Ainda mais, com a Big Data foi que surgiu o assunto dos tipos de dados que as empresas coletam. Esses dados dividem-se em estruturados e não estruturados, os quais são fundamentais para as análises de empresa. Enquanto os estruturados são dados armazenados dentro de fontes como banco de dados e tabelas, os não estruturados são dados que não possuem uma estrutura definida.

4.2) Internet das Coisas (Internet of Things – IoT)

Um conceito que ganhou tanta popularidade quanto a própria quarta revolução industrial nos últimos anos, é a da Internet das Coisas que equivale a uma conexão de objetos físicos, máquinas, veículos e ambientes com dispositivos eletrônicos a coleta e troca de dados.

Sobretudo, a Internet das Coisas desencadeou uma série de inovações, como é caso do Raspberry Pi e Arduino. Ambas são bastante usadas por serem funcionais e relativamente fáceis de usar, sendo capazes de sanar muitos problemas por possuírem uma sistemática inteligente. Aliás, caso queira saber mais sobre Arduino e Raspberry, temos esse artigo que é certo que você vai ficar por dentro das diferenças entre essas duas plataformas.

Comunicação entre dispositivos cada vez mais presente no dia a dia das pessoas

4.3) Impressão 3D

Uma tecnologia eficiente que possui a capacidade de produzir praticamente tudo que você imaginar. Além disso, ela apresenta uma gama de vantagens, como é o caso de sua flexibilidade e rapidez. A impressão 3D é um verdadeiro avanço e está presente em diversas áreas nos dias de hoje, sendo assim considerada como inovadora e que realmente se destaca perante as demais tecnologias.

Além disso, a impressão 3D possui à personalização como um de seus principais destaques, isto é, sendo capaz de atribuir uma série de aspectos, qualidades e características a diversos objetos, seja para uma pequena peça que você precisa para finalizar um projeto até itens voltados para a área de saúde. Logo, ela possui destaque e competência por ser única em sua maneira de criação, conseguindo ser cada vez mais usada no dia a dia das pessoas e, sobretudo, das empresas.

Ficou curioso e quer saber mais sobre esse pilar da indústria 4.0? Acesse esse link e confira nosso artigo sobre impressão 3D!

4.4) Machine Learning na indústria 4.0

Responsável pela transformação no modelo de operação das fábricas, essa área da ciência da computação chamada Machine Learning está fortemente ligada às maquinas e sua capacidade de aprendizagem própria. Por causa desse campo de estudo, é criado um conjunto de regras e processos que permite que os computadores possam operar e tomar decisões baseados em dados.

Dessa forma, isso demonstra muitas vantagens na indústria, como os processo de produção automatizados e monitorados com proximidade, redes digitalizadas instaladas para coleta e transferência de dados e produção inteligente com características de ações preventivas e produção adaptativa.

Inteligência artificial auxilia no aprendizado e documentação de erros na produção

“Machine Learning se trata da área da Computação, mais especificamente, Inteligência Artificial, em que se tem ênfase na aprendizagem de um sistema a partir de técnicas específicas. O propósito desta aprendizagem serve para que o sistema tenha conhecimento suficiente para tomadas de decisões automatas.” Eduardo Kroth, professor da Universidade de Santa Cruz do Sul – UNISC.

5) A importância da indústria 4.0

O uso do conceito da indústria 4.0 é importante para impulsionar e alavancar a grande maioria dos negócios. Impactante e surpreendente, a indústria 4.0 conseguiu inovar e aplicar efeitos de mudança ao mercado. Com a criação de novos modelos de negócio, ela vem como um meio natural para aumentar a competitividade do cenário através de tecnologias digitais.

Todavia, no Brasil, a utilização dessa ideia é pouco aplicada pelas empresas. A realidade é que a indústria brasileira ainda está no processo de adaptação e familiarização. Logo, isso reforça o fato de que o Brasil ainda tem um longo caminho para percorrer.

Em suma, nós da Idea – Product development estamos sempre por dentro da indústria 4.0! Achamos importante ter conhecimento sobre qualquer tipo de inovação, conceito e novidade que surge no mercado, sempre desenvolvendo e entregando produtos com a mentalidade adequada e em conjunto com a contemporaneidade.

 

Cássio Galvão

Logo do LinkedIn

Criador de conteúdo na Idea

Bacharel em Direito pela Universidade Católica de Pernambuco. Já com prática e experiência na criação de vários tipos de conteúdo por 1 ano, agora almejando me aperfeiçoar na parte tecnológica como um todo.

Veja também:

  • 30 out

    Produto Viável Mínimo e seu sucesso nos negócios

    Continue lendo